Bem-Vindo, Visitante
Nome de usuário: Senha: Lembrar-me
  • Página:
  • 1

TÓPICO: Fraude em Erva Mate?

Fraude em Erva Mate? 1 ano 7 meses atrás #7016

Boa tarde, pessoal.
Eu gostaria de saber se algum colega aqui do fórum saberia me dizer se já escutaram ou sabem se ocorre algum tipo de fraude no comércio de Ervas. Eu gostaria de saber principalmente em relação a Erva Mate que é bastante consumida aqui em SC. Será mesmo que ao comprar erva mate estou comprando só erva mate? Obrigado desde já. Abração!

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

Fraude em Erva Mate? 1 ano 6 meses atrás #7029

Especialista suspeita de fraude no mercado da erva-mate para diminuir custos de produção
Quilo da erva subiu 400% depois da estiagem de 2011

A tentativa de baixar o preço da erva-mate no mercado pode ter sido a causa da detecção de metais pesados no produto no Rio Grande do Sul.
Os produtores se dizem pegos de surpresa pela presença elevada de cádmio e chumbo na erva e, até agora, apontaram possíveis questões naturais para a contaminação.
No entanto, o agrônomo Ilvandro Barreto de Melo, assistente técnico regional da Emater, percebe um padrão com épocas de elevação do preço do produto. “Pode ser coincidência e ter relação com alterações no solo, mas me chama a atenção que a denúncia se repita quando o preço alto volta a incomodar consumidores e produtores”, afirmou, em entrevista para o Guaíba Rural.

O especialista ressaltou que os metais podem aparecer devido à fertilização com adubos, sem intenção de fraude, como em outros alimentos que provêm do solo. O que parece suspeito, segundo Melo, é que a mistura com outros elementos também aconteceu nas décadas de 30, 40 e 80, quando também houve alta de preço.
Agora, com a elevação de mais de 400% no valor do quilo da erva, depois da estiagem de 2011, o agrônomo suspeita que um esforço para reduzir os custos possa vir de qualquer parte da cadeia produtiva. “Houve a redução da oferta da folha no mercado. De R$ 8 a arroba, a erva chegou a custar R$ 32, no final de 2013″, relata.

A promotoria responsável pela investigação no Ministério Público do Estado não foi localizada pela reportagem para comentar as declarações. Um grupo de trabalho foi criado para tentar identificar falhas na fiscalização da erva-mate gaúcha e se há risco de contaminação dos consumidores. Amostras devem ser encaminhadas, nos próximos dias, ao Laboratório Central do Estado (Lacen).

O problema começou no fim de maio, quando a imprensa uruguaia divulgou que foram retiradas do mercado 200 toneladas do produto importado de indústrias gaúchas em função do excesso de metais pesados na erva-mate.

Fonte: radioguaiba.com.br/noticia/

Please Entrar ou Registrar to join the conversation.

  • Página:
  • 1
Tempo para a criação da página:0.529 segundos